Como analisar o Inter

Com um crescimento exponencial na base de clientes, a operação de um banco digital, completo e com evoluções constantes na oferta de produtos, pode ser extremamente complexa. Porém, quando analisamos nosso modelo de negócios, enxergamos uma fórmula simples para representá-lo.

Entendemos que o crescimento sustentável da base de clientes é o promotor para o crescimento tanto das receitas de serviços quanto das receitas da intermediação financeira. Por um lado, vemos as receitas de serviço altamente correlacionadas ao número de clientes. Por outro, a redução do custo de funding alavanca o crescimento da carteira de crédito. O resultado dessa fórmula é uma tendência muito positiva para crescimento da rentabilidade dos nossos negócios, uma vez que nosso crescimento de receitas tem um componente exponencial.

Buscamos representar nosso modelo de negócios a partir da seguinte fórmula:              

A diversidade na oferta de produtos e serviços nos permite explorar ao máximo o valor do cliente em diferentes momentos de vida, representado pelo fluxo abaixo:

                          

Unit economics são indicadores que resumem o desempenho e a viabilidade das empresas expressados em base unitária (por cliente). Estes indicadores nos permitem observar a recorrência e usabilidade dos nossos produtos e serviços de acordo com o comportamento dos nossos clientes.

No Banco Inter, utilizamos:

Clientes ativos por mês (Monthly Active Users – MAU)

O MAU é a mensuração do número de clientes ativos em um mês, ou seja, aqueles clientes que efetivamente compraram ou utilizaram algum dos nossos serviços durante o mês analisado.

Uma variação do MAU, também muito utilizada, é o QAU (Quarterly Active Users): clientes ativos por trimestre; ele segue a mesma lógica do MAU.

Custo de aquisição de clientes (CustomerAcquisitionCost – CAC)

O CAC é o custo de converter um cliente em potencial para de fato comprar um produto. No nosso caso, este produto é a Conta Digital.

Esse indicador é calculado através da divisão dos custos total de marketing digital, distribuição e produção de novos cartões múltiplos e despesas de pessoal de abertura de conta pelo número de clientes adquiridos no período em que esses custos foram contabilizados.

Custo de servir (Cost to Serve – CTS)

O CTS analisa os custos necessários para atender e servir um cliente durante determinado período. São inclusos nesse cálculo os gastos com, por exemplo: funcionários do setor de atendimento, tarifas bancárias que não repassamos aos nossos clientes e despesas operacionais e administrativas.

Para calcular o indicador, dividimos esses custos pelo número de clientes ativos do período analisado.

Índice de cross-selling (Cross Selling-Index – CSI)

O CSI mensura a venda cruzada entre os produtos e serviços ofertados pelo banco. Nele conseguimos verificar o número médio de produtos consumidos por cliente, atestando a lealdade e o fortalecimento do relacionamento com nossos clientes e a monetização deles.

Receita média por usuário (AverageRevenue Per User – ARPU)

O ARPU geral calcula o valor da receita que cada cliente gera em média para a empresa em determinado período, consumindo produtos e serviços do banco. Assim, dividimos as receitas de serviços somadas às receitas de crédito pelo número de clientes ativos do período.

Calculamos também o ARPU de serviços e o ARPU de crédito separadamente, para compor nossa análise do ARPU geral.

No ARPU de serviços calculamos o valor das receitas geradas por cliente ativo que consomem nossos serviços de floating, câmbio, cartões, corretagem de seguros, rendas de comissões e colocação de títulos, rendas de corretagens e operações em bolsa e/ou administração de fundos.

No ARPU de crédito calculamos o valor das receitas geradas por cliente ativo que consomem nossos produtos de crédito imobiliário, empresas e/ou consignado, ou seja, dividimos nosso Net Interest Income (NII), pelo número de clientes ativos do período.

 

Os indicadores de unit economics são calculados usando nossos dados internos. Embora esses números sejam estimativas precisas, existem desafios inerentes à medição. Buscamos aprimorar continuamente nossas estimativas de base de usuários e isso pode resultar em alterações na metodologia utilizada e / ou no recálculo de dados históricos.

Apesar de oferecermos uma conta gratuita para nossos clientes, o Banco Inter tem três principais fontes de receitas:

  • Receitas de prestação de serviços financeiros: com receitas de intercâmbio, Floating, Câmbio, Seguros, Investimentos e Consórcios;
  • Receitas de operações de crédito: originárias dos créditos Imobiliário, Empresas, Consignado e Cartão de Crédito;
  • Receitas de prestação de serviços não financeiros: com os produtos e serviços do marketplace, como take rate do shopping, recarga, gift cards, estacionamentos e rotativo digital.

 

           

Nossas despesas são compostas principalmente pelo Custo de Aquisição de Clientes (CAC), Custo de Servir (CTS), despesas operacionais, despesas de intermediação financeira.

  • CAC: incluem despesas de marketing digital, distribuição e produção de novos cartões múltiplos e despesas de pessoal de abertura de conta;
  • CTS: que incluem as despesas de pessoal referentes ao setor de atendimento, tarifas bancárias que não repassamos aos nossos clientes e despesas operacionais e administrativas;
  • Despesas Operacionais: despesas com pessoal, despesas societárias, tributos governamentais;
  • Despesas da intermediação financeira: compostas por despesas com captação no mercado, empréstimos e repasses, provisão de crédito de liquidação duvidosa, taxas de vendas e transferência de ativos financeiros e operações com derivativos.

           

Somos pioneiros na era digital do mercado bancário brasileiro. Possuímos a solidez de um banco com mais de 25 anos de história e o espírito inovador presente nas fintechs. Dessa forma, conseguimos ofertar todos os produtos necessários para o dia a dia bancário de nossos clientes, e, utilizando da alta recorrência em nosso app, oferecemos produtos e serviços não financeiros através do nosso marketplace.

Nossa estratégia elimina totalmente a necessidade da existência de agências físicas e nos permite alcançar uma ampla cobertura nacional com uma estrutura de custos enxuta e muito mais eficiente que a dos bancos tradicionais.

Digital + gratuito + completo:

Com isenção de tarifas, sem burocracias ou linguagem técnica complicada, disponibilizamos uma plataforma completa de produtos e serviços através do nosso app e criamos uma relação de ganha-ganha com nossos clientes que nos permite criar vínculos cada vez mais duradouros.

O valor que acrescentamos à sociedade é notado pelos brasileiros: estamos presentes em 99% do território nacional, vivenciamos um crescimento exponencial em nossa base de clientes e aumentamos continuamente o número de produtos e serviços que ofertamos em nossa plataforma.

Por operarmos 100% em nuvem e investirmos constantemente em tecnologia de ponta, conseguimos sustentar o desenvolvimento de nosso modelo de negócio sem perder a qualidade ou usabilidade de nossa plataforma.